Simples desejo: Luciana Melo e uma outra história do Brasil

A história do Brasil é bastante conhecida: veio Pedro Álvares Cabral, fez trocas (escambo) com os índios (que também não é o melhor termo), chamou Pero Vaz de Caminha que escreveu pro monarca português e todos viveram felizes para sempre. Será? Certo é que os povos que habitavam a América eram milhares antes da chegada dos europeus e, em poucos anos, tiveram seu contingente populacional reduzido à quase nada. Isso tem nome: etnocídio!

Infelizmente, o massacre sofrido pelos povos indígenas e negros não é contado nos livros didáticos, livros esses escritos por quem ganhou a guerra: os brancos. O Ministério da Educação ainda está longe de selecionar bons livros para o PNLD (Plano Nacional do Livro Didático), que são os livros distribuídos nas escolas públicas. Nas escolas particulares então nem se fala. Desse jeito fica fácil compreender como que as crianças crescem, tornam-se adolescentes, jovens, adultos e muitas não reconhecem o sistema de cotas. Pudera: em anos de escolarização foi naturalizada a sua condição de se submeter aos mais ricos, em geral brancos, desde o livro didático ao observar que quando olham para presídios ou empregos de menor remuneração encontram parentes ou amigos, mas quando olhavam para a universidade era mais difícil encontrar essas pessoas mais próximas deles.

Mas o quê a excelente cantora Luciana Melo tem a ver com isso?

Bem, ocorre que resolvi mudar, ou melhor, contar a verdade, sobre a história do Brasil. E que não venham relativizar a verdade, a menos que algum ilusionista tenha feito o trabalho que as armas letais com pólvora dos europeus fizeram no Brasil.

A paródia abaixo é da música Simples Desejo, de Luciana Melo. A música será referência na novela Sangue Bom, da Globo. Obviamente que novelas da Globo não são referência para ninguém, menos ainda para crianças, quiçá as novelas das 7 que não tem conteúdo algum, mas elas não deixarão de assisti-las. Assim, sabendo que as crianças verão a novela, a jogada da paródia – e é sempre bom fazer isso – é pegar uma música que esteja tocando muito no momento e colocar algum conteúdo nela. Dessa forma, toda vez que ouvirem a música na novela, irão associar ao conteúdo que aprenderam na escola. Para além disso, Luciana Melo é uma cantora negra, referência nacional, e a música é linda, ou seja, dá para aproveitar o talento da cantora de todas as formas.

A música abaixo fala da chegada de Cabral, o extermínio dos indígenas que viviam no Brasil por armas letais, saque de suas riquezas, açoite aos negros e da vontade destes de se libertarem da ganância europeia e conseguirem um simples desejo: sua terra e os seus bens! A paródia é um ótimo recurso didático para se trabalhar com crianças, assim como o teatro.

Ouça a música/paródia e cante para sua turma da escola, faculdade, namorada, avô, amiga, pra todo mundo que acha que somente negros foram escravizados e que a colonização europeia foi um processo sem muitas guerras. Descubra você também um outro “descobrimento” do Brasil, que valoriza a cultura dos povos indígenas e negros que construíram essa nação. Em tempos de racistas, homofóbicos e estelionatários como o pastor Marcos Feliciânus na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, é sempre bom reforçar

Em tempo… Nessa quarta-feira, 24/04/2013, às 14h00, na Hora Cívica da Escola Classe 40 da Ceilândia, Distrito Federal, o 5º Ano E, dividido em 3 grupos, irá apresentar 3 peças (negros, brancos e índios). Em seguida, cantaremos a paródia e vou colocar uma apresentação no data show com fotos e vídeos da turma confeccionando o figurino na aula dessa terça-feira 23/04/2013 – é segredo para eles também! Também estou muito ansioso, mas confiante. Ocorra o que ocorrer, minha turma já é vencedora e eu os amo de qualquer forma.

Para efetuar download da paródia (2 por folha, incluindo a letra original), clique aqui!

 Simples desejo

Paródia de música homônima de Luciana Melo

Criação: Prof. Rafael Ayan

Escola Classe 40 – Ceilândia – DF

Música no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=WAWPeh0Ut5s

Cabral, chegou aqui com Caminha, Caminha

E decretou a sentença

A terra iria ficar

Colonizada

.

Letal, vieram lá de Lisboa, Lisboa,

Mataram muitas pessoas

Roubaram as riquezas suas

.

Conviver, não é bater,

Fizeram isso muito

Na escravidão, uma multidão

De negros em protesto

.

Pra brigar, pra lutar

Os Bantos e os Tamoios

Nunca quiseram o governo português

Eles só tinham um simples desejo

.

Eles queriam suas terras e os seus bens

Eles queriam suas terras e todos os seus bens (2 X)

Anúncios

Sobre ayanrafael

Pedagogo, Mestre em Educação pela Universidade de Brasília e graduando em Serviço Social pela mesma universidade. Professor de Atividades da SEEDF (Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal).
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Simples desejo: Luciana Melo e uma outra história do Brasil

  1. Jackeline Lima disse:

    Muito bom Rafael! Parabéns pelo empenho 🙂

    Curtir

  2. Marcelo Valle disse:

    preta nojenta kakakakaka
    cuidado comigo,,,,, to chegando
    macaco cotista se prepara

    Curtir

  3. Marcelo Valle disse:

    Macaco filho de uma puta
    vou estuprar e tacar fogo na sua mãe
    sonho com os gritos da velha suja
    chorando,implorando para viver
    eu ja tenho todos os dados seus e de seus familiares

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s