Pra quê diabos serve Torcida Organizada?

Extra! Extra! Corintiano pego em briga no Mané Garrincha no jogo Vasco X Corinthians do dia 25/08/2013 é o mesmo que ficou preso por 5 meses em Oruro, na Bolívia, acusado de matar o garoto Kevin Espada, de 14 anos, com fogo de artifício.

Essa é uma manchete grande, mas infelizmente repetitiva. Leandro Silva de Oliveira parece não ter se intimidado com a justiça boliviana e menos ainda com a brasileira. Ele era um dos muitos corintianos que, juntamente com outros vascaínos arruaceiros, deveriam estar presos nesse momento, e não apenas em noticiários. Afinal: qual a função de uma Torcida Organizada? O quê elas organizam que não seja violência?

Sou vascaíno, amo o Vasco da Gama, mas jamais iria agredir um corintiano, flamenguista ou qualquer torcedor que fosse se ele passasse com a blusa de seu time por mim. Menos ainda se eu estivesse acompanhado de vários outros vascaínos. Que honra há em juntar dezenas de pessoas, armadas com paus e outros pedaços de cadeiras do estádio (superfaturados e construídos com dinheiro público) para bater em uma pessoa que torce para outro time? Se eu vejo um grupo de vascaínos espancando um flamenguista e vejo que posso socorrer o agredido sem descuidar de minha segurança, é certo que irei fazê-lo. E é certo que irei depor contra os vascaínos agressores, pois acima de minha identidade enquanto vascaíno está minha identidade enquanto ser humano. O Vasco da Gama, o Flamengo, o Corinthians, o Gama, o Brasiliense, o IBIS, o XV de Piracicaba e principalmente  nós, torcedores, somos muito maiores que esses marginais que mancham o nome de nossos times, de nossa paixão.

O maior risco que animais domésticos, como cães e gatos, podem oferecer, são as zoonoses. Porém, animais selvagens são mais agressivos e podem matar. Por que então a justiça deixa que animais selvagens se organizem em torno de Torcidas Organizadas e, mais que isso, quando os prendem, permitem que eles voltem a conviver com a sociedade? Acha a comparação absurda? Então diga um só ponto positivo que uma Torcida Organizada tem. O quê você faz na segunda-feira de manhã? Estuda? Trabalha? Procura emprego? Os membros de Torcida Organizada vão pro aeroporto apedrejar jogador, como se isso interferisse nos salários astronômicos que os jogadores recebem. Torcida Organziada age como máfia e se acha “reguladora” do mercado de futebol, como se fosse a voz do torcedor dentro do clube. Balela! Os torcedores podem se organizar de forma independente ou mesmo em conjunto sem o caráter de uma organização criminosa sempre disposta a agir de forma violenta antes de tudo. Você consegue assistir o resultado de um carnaval sem partir para vias de fato? Membros de Torcida Organizada intimidam os e rasgam o resultado, assim, na frente das câmeras, numa demonstração de poder pura e simplesmente imbecil.

O finado jogador Sócrates, que atuou pelo Corinthians e na Seleção Brasileira de 1982, considerava que as torcidas organizadas “daria a linha do nosso futuro”. O único futuro que pode haver com torcidas organizadas é de sangue, violência, morte, destruição. A verdade é que não precisamos de Torcida Organizada para absolutamente nada nesse país. O que mais me revolta é que quando temos militantes camponeses ou estudantes nas ruas lutando por direitos, protestando contra algum corrupto – e nesse país corrupção é mato -, a polícia age sem dó nem piedade. Porém, quando é contra esses marginais que causam um alvoroço nos estádios, correria para todos os lados, como se não houvesse crianças, idosos, ou mesmo os adultos que querem assistir ao jogo, a polícia é bem mais branda. Pura covardia!

Acho que existe ressocialização para muita coisa nesse mundo. O adolescente que mata pra roubar um tênis, o viciado em crack que assalta para fazer uso da droga, o jovem que rouba som de carro pra ter dinheiro pra sair, o pai de família que sequestra para dar de comer ou porque quer ter dinheiro pra gastar com farra, que seja. Com todos esses casos podemos dialogar, há uma razão – que podemos discordar, claro -, mas há a situação de vulnerabilidade, de exclusão, que não justifica mas explica a ação dessas pessoas. Porém, qual a motivação de espancar um torcedor de outro time? Ele torcer para outro time? Deveria torcer para o seu? É isso que tem que acabar, e não conseguimos ressocializar um animal selvagem, alguém que não pensa, que age instintivamente com o único intuito de se impor através da força.

Devemos matá-los? É certo que não, pois matar animais selvagens é crime ambiental. Porém, não podemos deixá-los soltos. Se você que lê esse texto achou a comparação muito forte, saiba que nem tudo está perdido para essas torcidas. Felizmente, esses animais selvagens desenvolveram o polegar opositor, o que lhes permite realizar uma série de tarefas complexas aos outros selvagens. Algumas delas: construir macas, carteira escolar, escolas, reformar centros de referência para idosos, construir ginásios poliesportivos. Essa seria uma das funções para esses brigões que não sabem se comportar em sociedade e, se você não tem a mínima possibilidade de viver com o diferente, com torcedor de outros times, certamente não está preparado para lidar com as contradições da sociedade capitalista, muito piores que as de cunho estritamente futebolístico. Vai ter gente que diz que as torcidas tem vários projetos sociais. Sabemos que todos eles poderiam existir independente de torcidas e, mais importante que isso, não se pode colocar as mazelas da população de escudo para os atos covardes de violência gratuita.

Nessa onda de protestos pelo país, um bom grupo que deveria surgir seria o Movimento Contra as Torcidas Organizadas, ou algo do gênero. Torcida se organiza quando o pai de família pode ir com o neto para o estádio sem levar spray de pimenta na cara, ou quando o casal de namorados que torcem para times diferentes podem adentrar a mesma área, ou quando eu, vascaíno, puder levar o Seu Ferreira, um botafoguense de 75 anos, ou a Dona Elisa, uma flamenguista de 77 anos, para assistirmos um jogo de futebol como pai, mãe e filho, sem termos que nos proteger das brigas desses bandidos travestidos de torcedores. Sócrates errou feio quando achou que as torcidas organizadas iriam evoluir para algo que não fosse o crime. Será que nós concordamos com Sócrates e estamos esperando que crocodilos aprendam a falar?

Anúncios

Sobre ayanrafael

Pedagogo, Mestre em Educação pela Universidade de Brasília e graduando em Serviço Social pela mesma universidade. Professor de Atividades da SEEDF (Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal).
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s