Maniversa: sou chapa 4 em versos alternados

 

Tinham dois ali parados

E um terceiro a chegar

Do RU eles reclamavam

Que não dava pra agüentar

 

Logo adiante, caminhavam

Meninas em grupo pelo ICC

Os estupros aumentavam

Algo tinham que fazer

 

E no Gama, outro estudante,

Quase o Rei da Derivada,

Começou a achar irritante,

A Copa superfaturada

 

Na Ceilândia, uma negra,

Moradora do Sol Nascente

Contestava uma regra

De festa para os discentes

 

Foi um homem lá do campo

Em Planaltina, na área sua,

Que com cara de espanto

Protestou, saiu às ruas

 

E o negro que estava passando

Se sentindo incapaz

Viu um black ali pintando

Outro black no cartaz

 

Oprimido, veio o gay,

Deu uma olhada e assim falou:

Que babado é esse eu sei

E tô dentro, sou amor

 

Veio a lésbica da engenharia

Que temia se mostrar

E gritou com alegria:

Também vou participar

 

Do 110 os trabalhadores

Cansados de humilhação

Chegavam sempre aos montes

E nos davam a razão

 

Gente jovem, velha gente,

Gordo e magro, podes crer

De partido e independente

Gente assim, como você

 

E o grupo reunido

Até que enfim ousou brigar

E a trincheira do coletivo

É o local de estudar

 

Fez-se assim a confiança

Permitiu-se construir

Isso sim é aliança

Para além de consumir

 

Pois os tais parlamentaristas

De outrora, agora são,

Da dinastia dos partidos

De direita sem filiação

 

O discurso é batido

Todos sabem, tá manjado:

Por não ser contra partidos

Sempre lançam um deputado

 

Mas na hora do assento

Ao cargo de DCE

É só mostrar o documento

Não sei o quê lá do TRE

 

Democracia é com a Aliança

Na enquete manipulada

Jogou as cotas na lama

E ainda se faz de coitada

 

Esse foi o estopim

Que me fez acreditar

Que não dá pra ser assim

DCE é pra lutar

 

Nunca polo de racistas

De luta contra o negro

Acusando os cotistas

De serem baderneiros

 

Tome partido, tome lado,

Mesmo que não seja institucional

Pois o que não se diz filiado

É candidato a Distrital

 

Chega de DCE parado

Lutando pelo que não deve

Bem mais sujo que nossos rabos

É a caixa-preta do CESPE

 

Não tem política a Reitoria

Para estudantes necessitados

Mas tem a Aliança corrompida

Seu moleque de recados

 

Da luta eu não saio

Ser covarde não me interessa

Nos dias 14 e 15 de maio

Vote 4: Manifesta!

Anúncios

Sobre ayanrafael

Pedagogo, Mestre em Educação pela Universidade de Brasília e graduando em Serviço Social pela mesma universidade. Professor de Atividades da SEEDF (Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal).
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Maniversa: sou chapa 4 em versos alternados

  1. Danielle Lobato disse:

    S2

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s