E se empreiteiras doassem ao Criança Esperança?

LOGOFINAL

Responsabilidade social. Como não começar esta história sem falar estas duas palavras? Talvez se começasse com “era uma vez” também seria atraente, mas infelizmente a narrativa do financiamento de campanhas políticas no Brasil por empreiteiras não tem nada de fantasioso. Nem final feliz.

O Criança Esperança é um dos principais produtos da Globo, como as novelas e o futebol. Bem, nem tanto o futebol após a atual geração pipoqueiros de sonegadores de impostos como Neymar. Não pense que a Globo faria algo para perder dinheiro e o Criança Esperança, Lar Doce Lar, Lata Velha ou qualquer coisa que aparente despesa pra emissora, pode ter certeza, é ali onde ela mais lucra. Porém, neste texto não vou entrar no mérito do que o Criança Esperança representa e nem em temas correlatos como desresponsabilização do Estado, filantropismo e “tributação” de ação social, algo que merece uma publicação específica. Mas partindo do pressuposto de que o Criança Esperança é realmente bom, ou necessário, ou melhor do que nada, ou avaliações afins, é bom saber que em 2015 eve recorde de arrecadação 22 milhões de reais. Portanto, guarde este número: o recorde de arrecadação do Criança Esperança em todas suas edições foi 22 milhões de reais em 2015.

Pois bem, aí você vai na internet e procura os valores arrecadados por alguns presidenciáveis e começa a achar que ou a Globo mentiu e o Criança Esperança arrecada muito mais do que o divulgado, ou o TSE (Trinunal Superior Eleitoral) mentiu quanto à divulgação da arrecadação apresentada pelos candidatos e partidos. Mas se você for um pouquinho mais esperto vai descobrir que nem Globo nem TSE te enganaram: basta acompanhar minimamente o cenário político nacional para saber que a maior parte de doações recebidas por partidos sequer constam na prestação de contas. Não fossem as delações premiadas, a atuação da Polícia Federal e os acordos de cooperação do Ministério Público com bancos suíços e outros paraísos fiscais, não saberíamos que o buraco é bem mais embaixo.

Ao observar somente o valor informado pelos partidos e candidatos ao TSE, ou seja, aquilo que ninguém pode negar por ser o próprio arrecadador quem presta contas, vemos que as empreiteiras agem não só no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) de grandes construtoras mas também usando o nome de fachada de suas subsidiárias. São Pequenas Empresas & Grandes Negócios que atacam diretamente o erário público. Somente Dilma e Aécio Neves receberam, juntos, quase 100 milhões de reais. Daria para as empreiteiras, no mínimo, quadruplicarem o orçamento dos projetos do Criança Esperança por todo o país. Seria Fantástico que crianças em todo o Brasil tivessem um Domingo Maior, Domingo Show ou Domingo Espetacular, com muitas brincadeiras, guloseimas, brinquedos. Não precisava nem de Esporte Espetacular ou um Carrossel: bastavam algumas bolas, cordas, papel, tinta e pincel. E olha que estou sendo bem reformista, nem falei de direito à educação ou saúde para o Bem Estar da garotada.

A Andrade Gutierrez doou R$ 21 milhões à Dilma. A mesma Andrade Gutierrez doou à Aécio Neves R$ 19 milhões. O Primeiro Impacto que você teve é comum, pois o valor de fato é alto. A mesma candidata recebeu R$ 20 milhões da OAS. Podemos dizer que Dilma é a Master Chef das arrecadações. Daria para fazer um Vídeo Show com Cissa Guimarães, a menina que quebra o coco mas não arrebenta a sapucaia, perguntando qual a receita de Dilma para conseguir tanta doação.

Somente Andrade Gutierrez doou para campanhas de candidatos em 2014 o equivalente a 83,8 milhões. Vale a Pena Ver de Novo o dado: R$ 83,8 milhões! Não perca a conta de quantos Criança Esperança foram doados por empreiteiras aos candidatos em 2014. É um Mar de Amor a relação entre empreiteiras e políticos. Haja Coração de nossos pobres parlamentares para ver tantos zeros chegando nas contas em época de tanta dificuldade, que é pagar a estrutura de campanhas eleitorais – certamente uma ação mais nobre do que doar à projetos sociais. Êta Mundo Bom esse que vivemos em que não há problemas sociais no Brasil e, os que existem, são resolvidos por meio do investimento em candidaturas políticas.

Fazendo um Balanço Geral, o TSE divulgou que o PT arrecadou R$ 350.836.301,70 e gastou R$ 350.575.063,64, perfazendo um superávit de R$ 261.238,06. Já o PSDB arrecadou R$  222.925.853,17 e gastou R$ 223.475.907,21, ficando com saldo negativo de R$ 550.054,04 – nada que o governo tucano de Alckmin em São Paulo não resolva, quem sabe rifando participações em trechos do metrô ou oferecendo a logística da merenda escolar à empresas que só irão cumprir a parte do contrato que fala do pagamento da contratada. Fosse uma Cidade Alerta, São Paulo não estaria com a maior dívida dos Estados por conta, também, de contratos com empreiteiras, passando o pires na reunião com Temer em Brasília no último dia 22/06/2016.

Existem os que não foram tão privilegiados pelas empreiteiras, como Paulo Skaf, presidente da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Skaf recebeu a bagatela de R$ 250 mil da Andrade Gutierrez. Marina Silva, à época no PSB, recebeu R$ 1 milhão da mesma empreiteira para se apresentar como a terceira via dos ecocapitalistas, tendo Setúbal do Banco Itaú como consultor econômico e pastor Malafaia como consultor em Direitos Humanos – desculpas aos que caíram no conto da sereia de Marina Silva, mas não resisti! Em 2010, ainda no PV (Partido Verde), Marina foi beneficiada por doação de R$ 400 mil da OAS.

Somam-se à esses os Casos de Família, como os Calheiros (PMDB) em Alagoas. Renan, que chefia Uma Família da Pesada, conseguiu arrecadar mais de 7 milhões em 6 empresas, todas elas – por coincidência, claro, – investigadas na Lava Jato. Dizem que A Fazenda dos Calheiros em Alagoas só não é maior que a de Collor e quando é The Noite aumenta mais um pouquinho, com as invasões de pequenas propriedades rurais tomadas à força. Não precisa ser Corujão pra saber disso. Na Paraíba, o candidato a deputado federal em 2014, Pedro Cunha Lima, filho do senador Cássio Cunha Lima, jamais concorreu nem a síndico de prédio. Talvez por isso a Odebretch, famosa por doações generosas, tenha lhe dado apenas o “troco de pão” de R$ 12.850,00. Foi aí que Pedro disse ao pai: “Fala que Eu Te Escuto”, e Cássio falou e mostrou como se faz: arrecadou para si R$ 200 mil com Andrade Gutierrez, R$ 300 mil com OAS e R$ 500 mil com Queiroz Galvão. Resultado: Pedro Cunha Lima foi o candidato a deputado federal mais votado. A Grande Família do finado Eduardo Campos (PSB) em Pernambuco também encheu as borras de ouro com arrecadações de empreiteiras e outros esquemas começaram a aparecer, como o da empresa do jatinho que o derrubou. É dessa forma que os filhos de políticos tornam-se Os Donos da Bola em seus Estados.

Agora Fala Brasil: veja se é certo eu Mais Você nos matando nas redes sociais pra decidir qual nosso corrupto de estimação, o que vai ter as Chaves do cofre e por mais 4 anos nos retirar direitos sociais. Sorte que hoje temos o honesto Michel Temer na presidência da República e aí não precisa mais do MBL (Movimento Brasil Livre), o ILCO (Instituto Liberal do Centro-Oeste), Aliança pela Liberdade e outros grupos chamarem atos contra a corrupção… ou de ataque aos estudantes cotistas e público LGBTTT como ocorreu na UnB dia 17/06/2016! Quando chega a Hora do Faro, seja a Polícia Federal ou o Mídia Ninja nos esclarecem algumas coisas que o livre mercado deixa passar. Liberdade, Liberdade para que os recursos públicos cubram os rombos milionários do setor privado.

Deve ter dado algum Pânico na TV para que nenhum Jornal Nacional trate a questão de financiamento de campanhas de forma mais política, mostrando à população Os Dez Mandamentos da relação promíscua entre empreiteiras e candidatos. Quando você faz uma ligação para o Criança Esperança, A Liga que é formada ajuda muita gente. Contudo, voltando às duas palavras que iniciam essa publicação, se responsabilidade social é levado a sério pelas empreiteiras no país, imagina agora que elas serão proibidas de fazer suas doações aos candidatos? Será o fim do programa Presidente Esperança das empreiteiras? Veremos nas eleições municipais de 2016.

Anúncios

Sobre ayanrafael

Pedagogo, Mestre em Educação pela Universidade de Brasília e graduando em Serviço Social pela mesma universidade. Professor de Atividades da SEEDF (Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal).
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s